odairarmelas@gmail.com  
 
Grafotecnia

“As leis da escrita independem das diversas formas de alfabetos”

Análise da Palavra Escrita.

A palavra escrita é o resultado de um padrão adquirido com os hábitos IDEOMOTORES e NEUROMUSCULARES, CONJUGADOS – é um mecanismo cheio de complexidades que ocorre, de um lado, uma série de comandos espontâneos e, de outro, uma série de execuções controladas, sendo, portanto, inimitável, e nela estão impressas característica da personalidade de cada individuo. Sollange Pellat em sua obra “LE LOIS DE L’ECRITURE” define a inimitabilidade do gesto gráfico ao elaborar as seguintes leis:

1ª - “O gesto gráfico está sob a influencia direta do cérebro. Sua forma não é modificada pelo órgão escritor, se este funciona normalmente e se encontra suficientemente adaptado a sua função”.

2ª - “Quando se escreve, o EU está em ação, mas o sentimento quase inconsciente de que o EU age, passa por alternativas de intensidade e de enfraquecimento. Ele está em seu máximo de intensidade, onde existe um esforço a fazer, isto é, nos inícios e no mínimo onde o movimento escritural é secundado pelo impulso adquirido, isto é, nas extremidades”.

3ª - “Não se pode modificar voluntariamente em dado momento, a escrita, senão introduzindo no traçado a própria marca do esforço desprendido para obter a modificação”.

4ª - “O escritor que age em circunstâncias em que o ato de escrever e particularmente difícil, traça, instintivamente, as formas de letras que lhe são costumeiras, ou mais simples, de esquema fácil de ser construído”.

Respeitando essas leis e princípios, o expert em GRAFOTECNIA detecta a dinâmica dos escritos pela observação e seleção dos traços alegóricos e personalíssimos que individualizam o punho gráfico do autor.

 

 

Odair Armelas Lece - Perito Grafotécnico - 2009 - Todos os direitos reservados - Criado por Carlos Vitor de Castro